03/10/2019 às 15:23 - Atualizado em 04/10/2019 às 17:04

Painel do Movimento Rio em Frente discutiu “Cidadania e Educação no Futuro” em seu terceiro dia de debates

O encontro contou com a presença da escrito Silvana Gontijo e da educadora Mônica Pinto, da Fundação Roberto Marinho
Cleber Mendes O encontro contou com a presença da escrito Silvana Gontijo e da educadora Mônica Pinto, da Fundação Roberto Marinho

O terceiro dia do painel Movimento Rio em Frente teve a educação como tema principal. O encontro, que aconteceu na manhã da última quarta-feira, 03 de outubro, começou com fala do Presidente da Fecomércio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior.

“Nosso papel, como educadores, é tentar olhar para o futuro e pavimentar um caminho melhor para que a nossa população possa ter, no futuro, uma produtividade maior do que a que temos hoje e ter uma vida melhor”, afirmou o presidente da Fecomércio RJ.

foto_luciano_belford_2.jpg

Em seguida, a gerente de desenvolvimento da Fundação Roberto Marinho, Mônica Pinto, apresentou um panorama sobre a educação no Brasil. Através de dados históricos e resultados de pesquisas realizadas, Mônica mostrou que o Brasil vem se desenvolvendo muito pouco na área educacional, desde o século XX, e tem grandes níveis de desigualdade de raça e gênero. Por isso, chegamos ao século XXI com deficiências educacionais e, ao mesmo tempo, precisando dar conta de um mundo que sabemos como vai ser daqui a 10 anos.

A educadora falou ainda sobre as altas taxas de evasão escolar e as dificuldades da educação do presente.

“O Rio de Janeiro tem uma taxa elevadíssima de distorção idade/ano. Praticamente 40% dos nossos jovens não estão na escola na idade certa”, comentou Mônica Pinto.

Analisando os caminhos da educação para as próximas décadas, Rafael Parente, CEO da Edufuturo, falou sobre a necessidade de inovação no Rio de Janeiro e no Brasil. Segundo Rafael, tão importante quanto aprender português e matemática é desenvolver as competências socioemocionais e incentivar que os jovens tenham adaptabilidade a diferentes situações. O apresentador do Canal Futura falou ainda sobre a diferença entre inovação e tecnologia e destacou que é possível inovar em qualquer ambiente.

“A inovação pode ocorrer em qualquer lugar, debaixo de uma mangueira ou dentro de uma escola, desde que as pessoas entendam que elas podem criar soluções para problemas antigos ou atuais”, explicou Parente.

_m_7970.jpg

Outro assunto debatido durante o encontro foi o protagonismo dos jovens no processo de transformação da educação que queremos. Trazendo esse assunto pra o debate, Daniely Gomiero, do Instituto Claro, falou sobre a experiência da instituição com jovens de favelas cariocas e ressaltou a importância de não subestimar a capacidade da juventude.  

“A gente tá sempre jogando a responsabilidade de mudança para as crianças e adolescentes, dizendo que são eles o futuro do Brasil. Mas esses jovens são o presente. Nós somos o presente. Estamos todos, agora, fazendo alguma coisa para mudar a realidade da educação”, comentou Daniely.

Para terminar o dia, a escritora Silvana Gontijo levou para o debate uma proposta de escola como sonho de consumo e apresentou o projeto piloto desenhado para a recuperação do Rio Carioca. Através da apresentação do projeto, Silvana mostrou o conceito de educação escolar motivada por uma causa. A inovação pedagógica e interdisciplinar tem como objetivo desenvolver as crianças para além das disciplinas curriculares, a proposta é criar pertencimento, apropriação e cidadania.

“A educação contemporânea e moderna precisa romper com o rigor das disciplinas em caixinhas separadas. Será por meio de metodologias interdisciplinares que levaremos nossas crianças e jovens a adquirirem os conteúdos curriculares, enquanto descobrem que também podem mudar o mundo”, expos Silvana Gontijo.

_m_8298.jpg

Até o dia 07 de outubro, diferentes setores da sociedade estarão juntos nos debates, que acontecerão na sede da Fecomércio RJ, no bairro do Flamengo, no Rio, com o objetivo de identificar estratégias adequadas ao resgate do Rio de Janeiro.

O próximo ciclo de conversa será amanhã (dia 04) e terá como tema de debate será Economia Criativa.  A palestra será ministrada por Ana Carla Fonseca, criadora da Garimpo de Soluções e referência em economia criativa. Será promovido ainda um debate entre Pedro El Bainy, da Fábrica de Startups; Mirella Migliani, professora da ESPM e Carla Camurati, atriz e produtora.

Fechando a programação, no dia 07 de outubro, o filósofo Leandro Karnal abordará o tema Ética. O evento será realizado para convidados e a programação foi desenvolvida em parceria com o Grupo O Dia.

Programação Completa:

 

  • 04/10 - 9h |Economia Criativa

Palestrante:

Ana Carla Fonseca

Debatedores:

Pedro El Bainy - Fábrica de startups

Mirella Migliari – Professora da ESPM

Carla Camurati - Atriz e produtora

 

  • 07/10 - 9h |Ética

Palestrante:

Leandro Karnal

 

Serviço:

Local: Fecomércio RJ – Auditório

Endereço: Rua Marquês de Abrantes, nº 99, Térreo – Flamengo/RJ

O evento será realizado para convidados.