13/08/2018 às 13:30 - Atualizado em 16/08/2018 às 13:16

Presidente anuncia criação do Instituto Fecomércio RJ de Pesquisas

Presidente anuncia criação do Instituto Fecomércio RJ de Pesquisas
Presidente anuncia criação do Instituto Fecomércio RJ de Pesquisas

A Fecomércio RJ realizou na segunda-feira, dia 13, reunião mensal com seus diretores, na sede da instituição, no Flamengo. Durante o encontro, o presidente Antonio Florêncio de Queiroz Júnior anunciou a criação do Instituto Fecomércio RJ de Pesquisas. A reunião contou com a participação de representantes do Sesc RJ e da diretora do Senac RJ, Ana Claudia Martins, que explicaram para os presentes o funcionamento do Programa Senac de Gratuidade (PSG), incentivando os sindicatos a utilizarem o benefício. 

O PSG é resultado de um protocolo firmado entre o Senac e o Governo Federal desde 2008, com objetivo de fornecer educação profissional de qualidade para que milhares de pessoas possam planejar seus estudos e ter mais oportunidade de trabalho e emprego. O programa oferece vários cursos destinados a pessoas de baixa renda (que possuam renda de até 02 salários mínimos por pessoa na família), em diferentes áreas de conhecimento. 

Outro assunto de destaque foi o anúncio feito pelo presidente Antonio Florêncio, da criação do Instituto Fecomércio RJ de Pesquisas, que realizará estudos e levantamentos de interesse da Federação e de seus filiados. Entre os objetivos, está produzir análises de mercado e de hábitos da sociedade que possam auxiliar o setor, além de fortalecer os sindicatos filiados, que poderão oferecer os produtos que serão desenvolvidos pelo Instituto para suas bases.

Os diretores presentes também assistiram a uma apresentação de Heitor Almeida, da empresa de inteligência de mercado Cortex, sobre “Como a tecnologia impactou e vem impactando o varejo”. Ele mostrou uma reflexão da revolução tecnológica pela qual passamos, e de como as informações vem apoiando na coleta dos dados e o impacto direto que isso provocou no varejo. 

Segundo a análise da Cortex, toram afetadas as visões do consumidor e do empresário, o que influenciou o modo como as compras são feitas, tendo em vista que hoje o cliente tem mais controle e decisão do que quer comprar, transformando os vendedores em consultores. 

Ainda de acordo com o estudo, atualmente, o consumidor define quando e onde vai comprar determinado produto ou serviço. Ele citou os shoppings, que vêm ampliando seus horários de funcionamento para se adequar aos anseios do cliente, diferente de quando o varejo definia quando e onde o consumidor gastaria. Desta forma, é um desafio fazer com que as empresas estejam presentes nos mais diversos canais, inclusive o físico. Ele ressaltou ainda a importância da preocupação da reputação e da imagem das marcas.