03/08/2018 às 16:24 - Atualizado em 25/09/2018 às 12:02

Endividamento e inadimplência caem no Rio de Janeiro

Endividamento e inadimplência caem no Rio de Janeiro em julho
Endividamento e inadimplência caem no Rio de Janeiro em julho

Dados da Fecomércio RJ, apurados pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) na Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) de julho, apontam um quadro mais positivo e otimista entre as famílias da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no comparativo com o mesmo mês do ano passado, com diminuição do número de famílias endividadas e forte queda na inadimplência.
 
A pesquisa aponta queda de 62,1% para 60,7% na quantidade de famílias com dívidas, de julho de 2017 para julho de 2018. Em números absolutos, são cerca de 1,43 milhão de famílias com dívidas, na região. Na variação mensal, houve aumento, de 60,1% em junho para 60,7% em julho deste ano. Na pesquisa, são considerados compromissos com cartão, cheque (especial e pré-datado), empréstimos (pessoais e consignados) e financiamentos (carnês, carro e imóvel). 
 
Inadimplência em queda
Os dados da Fecomércio RJ mostram que o número de consumidores com dívidas em atraso caiu significativamente na Região Metropolitana do Rio, em relação ao mesmo mês do ano passado. Em 2017, 30,2% das famílias entrevistadas afirmaram estar inadimplentes, já neste ano, o índice ficou em 24%, o que significa que cerca de 141 mil famílias no estado deixaram a faixa da inadimplência. 
 
Os números apurados apontam outro dado animador: em paralelo à queda na inadimplência, o número de famílias com dívidas em atraso que informou ter condições de pagamento subiu de 16,6% para 23,6%, o que indica mais perspectiva e confiança dos consumidores para resolver pendências financeiras nos próximos meses. 
 
A pesquisa mostrou, ainda, que houve aumento nas dívidas de curto prazo e diminuição naquelas com prazos mais longos. Para a Fecomércio RJ, um cenário favorável para a recuperação do poder de compra dos consumidores.
 
Dívidas mais baratas 
O cartão de crédito e o cheque especial, as dívidas mais caras por conta dos altos juros, juntos tiveram a maior queda, em pontos percentuais, entre as modalidades responsáveis pelo endividamento das famílias do Rio de Janeiro em julho, em relação ao mesmo mês do ano passado. 
 
De acordo com os dados da Fecomércio RJ, o número de famílias com dívida no cartão caiu de 78,5% em 2017 para 73,9% neste mês. Os enrolados com o cheque especial passaram de 10% para 6,9% dos entrevistados, uma queda de 31%. Os números indicam que o plástico ainda é a modalidade mais usada para contrair dívidas, porém, mostram um amadurecimento do consumidor em relação ao uso consciente do crédito e na substituição por dívidas mais baratas, com juros menores.
 
Famílias do Rio comprometem menos renda com dívidas
No Rio de Janeiro houve grande queda na parcela da renda comprometida com dívidas. O número de famílias com mais da metade da renda comprometida caiu de 23% em julho de 2017, para 15,7% julho deste ano. 
 
Houve migração para as faixas anteriores de comprometimento: a faixa de 11% a 50% da renda comprometida teve crescimento de 48,8% para 57%. Já aqueles cuja fatia da renda comprometida com dívidas é menor que 10% passaram de 24,1% em 2017 para 25,2% em 2018. (Gráficos, análises e detalhamentos disponíveis para download abaixo)

 

Gráfico 1: Endividamento Rio de Janeiro - Julho/18

grafico_peic_jul18_endividamento.jpg

 

Gráfico 2: Inadimplência Rio de Janeiro - Julho/18

grafico_peic_jul18_inadimplencia.jpg

 

 

 

Para download

Relatório Fecomércio RJ - PEIC Rio de Janeiro Julho 2018 | Download
Íntegra PEIC Rio de Janeiro - Julho 2018 / Fecomércio RJ | Download