05/07/2018 às 14:50 - Atualizado em 25/09/2018 às 12:01

Percentual de famílias endividadas no Rio de Janeiro diminui em junho

Percentual de famílias endividadas no Rio de Janeiro diminui em junho
Pixabay Percentual de famílias endividadas no Rio de Janeiro diminui em junho

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), aponta que o percentual de famílias no Estado do Rio de Janeiro com dívidas em junho teve uma leve queda em relação ao mês de maio, passando de 60,2% para 60,1%. 
 
Porém, comparado a junho de 2017, quando o indicador estava em 58,8%, houve aumento no total de famílias com dívidas. Para a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio (Fecomércio RJ) o dado indica aumento da confiança das famílias para efetuar compras parceladas e financiamentos, em relação ao ano passado. 
 
A pesquisa considera como endividada as famílias que possuem contas ou dívidas contraídas com cheques pré-datados, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimos pessoais, compra de imóvel ou prestações de carro e de seguros. 
 
Queda na inadimplência
O levantamento mostra que entre as famílias endividadas, houve também diminuição daquelas com contas ou dívidas em atraso, passando de 30,2% em junho de 2017 e de 25,2% em maio deste ano para 23,9% do total em junho de 2018. 
 
Da mesma forma, também caiu a proporção de famílias fluminenses que declararam não ter condições de honrar suas contas ou dívidas atrasadas. Em junho, a pesquisa apontou 9,7% das famílias nestas condições, ante a 11,2% em maio e 14,1% em junho de 2017. 
 
Para Fecomércio RJ, o indicador de endividamento mais elevado deste ano em relação ao ano passado, em oposição à diminuição da inadimplência, reflete a tendência de crescimento do consumo das famílias. Tal fato impacta no aumento da contratação de crédito (financiamentos e parcelamentos) para aquisição de bens. 
 
A Federação avalia que esta retomada de consumo, produção e de investimentos pode ser acelerada com a queda dos juros e com a diminuição das metas de inflação, anunciadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) na última semana. 
 
Cartão de crédito
A pesquisa mostra que o principal tipo de dívida no Rio de Janeiro é o cartão de crédito, para 75,3% das famílias. Em seguida, são listados também o empréstimo pessoal (11,8%), carnês (10,8%), financiamento de automóvel (10,1%), financiamento de casa (9,4%), cheque especial e pré-datado (7,4%) e empréstimo consignado (6,5%).
 
Nível e tempo de endividamento no Rio de Janeiro
O percentual de famílias fluminenses que se declararam muito endividadas foi de 13,1%, enquanto aquelas com pouco endividamento ficaram em 17,4%. O tempo médio de endividamento das famílias é de 7,1 meses, sendo que a maior parte (30,8%) está comprometida por mais de um ano. Em seguida, 24,1% estão comprometidas em até três meses; 21% entre três e seis meses; e 20,3%, entre seis meses e um ano.