29/11/2018 às 11:20

Violência pode prejudicar vinda de turistas para a cidade, aponta pesquisa

Violência pode prejudicar vinda de turistas para a cidade, aponta pesquisa
Pixabay Violência pode prejudicar vinda de turistas para a cidade, aponta pesquisa

Pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ) aponta que 83% dos estabelecimentos comerciais das regiões da cidade do Rio com maior fluxo turístico afirmam estar preparados para receber visitantes de outros países. Os dados indicam que o público turista mais frequente no comércio é o nacional, com 56%. Os estrangeiros representam 44% dos clientes destes locais.

O levantamento, feito em 506 estabelecimentos de 14 bairros cariocas, mostrou ainda que 96% dos entrevistados considera que fatores ligados à segurança pública podem prejudicar a vinda de turistas para o Rio de Janeiro. Para 80% dos respondentes, o alto índice de violência é o principal fator que pode afastar a vinda de visitantes. Em seguida, 16% apontaram a falta de policiamento na cidade como problema. Apenas 6% indicaram a crise como impedimento para a vida de turistas.

Para os comerciantes que afirmaram estarem preparados para receber turistas internacionais, os principais motivos listados são: possuem funcionários que falam línguas estrangeiras (84%), aceitam pagamentos eletrônicos como cartão e travel money (19%), trabalham com produtos e serviços voltados para visitantes internacionais (18%), fixam cartazes ou usam sinalização e impressos em outras línguas (17%) ou oferecem cardápio em inglês e outros idiomas, no caso de bares e restaurantes (8%).

Já os empresários que responderam que têm dificuldade para atender turistas disseram que o principal entrave é não possuir funcionários que falem línguas estrangeiras (mencionado por 96% deste grupo). 88% deles consideram o inglês como o idioma mais importante, seguido do espanhol (37%). O segundo motivo mais mencionado como dificuldade foi não dispor de segurança/policiamento adequados (4%), seguido por não aceitar pagamento em cartão (2%), o que dificulta transações.

O percentual dos comerciantes que disseram saber mensurar o quantitativo do faturamento proveniente de vendas a turistas foi de 30%. Destes, 33% esperam um incremento no faturamento acima de 30% nas vendas por conta dos visitantes. Para 39% das pessoas ouvidas, o turista estrangeiro consome até R$ 100, enquanto para 24% gasta entre R$ 100 e R$ 500. Já para 6% dos comerciantes, os turistas estrangeiros consumem mais de R$ 500.

O gasto médio dos turistas estrangeiros em estabelecimentos comerciais, segundo a pesquisa, é de R$ 158,30, acima dos R$ 146,00 gastos em média pelo consumidor local na cidade.